Primeira Guerra e as primeiras bombas aéreas

Quando a Primeira Guerra Mundial estourou, recém o mundo tinha visto o primeiro avião sair do solo. Contudo, em tempo recorde, essa nova tecnologia foi incorporada as batalhas. Além de trazer a vantagem tática criada pela espionagem nas alturas, os aviões permitiam algo nunca experimentado antes: Bombardeio aéreo.

O problema ficava por conta do lançamento dessas bombas. Hoje em dia, mísseis guiados por GPS e infravermelho são capazes de acertar um alvo a milhares de quilômetros com precisão de poucos metros, mas durante a Primeira Grande Guerra a coisa era bem menos precisa.

A grande estratégia de bombardeio da época contava com a mira manual dos pilotos! Isso mesmo, o soldado precisava sobreviver a decolagem naquelas aeronaves precárias, carregando dezenas de quilos de bombas ao seu lado. Depois ele ainda precisava sobrevoar o local a ser bombardeado e jogar as bombas, uma por uma, com as mãos!

A precisão era péssima, a quantidade de bombas colocadas no avião era mínima para que ele conseguisse decolar e as mortes causadas por bombas que explodiram sem querer eram enormes, mas como o ápice da tecnologia de avião só permitia isso, era o que todos faziam.

Foto de Sidney Carvalho.

~ by dineyinsights on June 8, 2015.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: