Muçulmanos na China

Um tribunal chinês de Xinjiang condenou um cidadão de etnia uigur, de religião muçulmana, a seis anos de prisão por “causar problemas”, usar barba comprida e incentivar a sua mulher a “tapar a cara”, indica a imprensa local.

Ambos foram declarados culpados por um tribunal da cidade de Kashgar, na região de Xinjiang, por “causar problemas”, um delito impreciso frequentemente usado pelas autoridades chinesas, e pelo qual a mulher, que segundo o diário se veste com véu e burqa, foi condenada a dois anos de prisão.

A sentença surge depois de diversas medidas das autoridades chinesas em Xinjiang – onde convivem a minoria uigur e a maioria han – para desincentivar o uso de roupas que cubram todo o corpo, no caso das mulheres, ou o uso de barbas compridas, para os homens.

No passado mês de Janeiro entrou em vigor em Xinjiang uma norma que proíbe que se usem véus que cubram toda a cara em público e vestes que tapem todo o corpo, como as burqas.

 

~ by dineyinsights on April 6, 2015.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: