Seppuku e Jigai – A Prática do Suicídio.

  • Seppuku e Harakiri

  • seppuku

Harakiri (腹切り) significa literalmente “cortar a barriga” ou “cortar o estômago”, é o ato de cortar o ventre, já o Seppuku (切腹), é todo o ritual praticado para que Samurai execute o Harakiri. O Seppuku é um ritual exclusivo dos Bushi, ou seja da classe Samurai, e está arraigado na cultura japonesa. Embora o suicídio honroso seja lamentado no Japão atual, ele não é tratado como fraqueza ou desequilíbrio, como ocorre no ocidente. Os japoneses ainda se matam devido a falência empresarial, envolvimento amoroso, reprovação em exames colegiais ou universitários, ou seja, a morte ainda é melhor do que a desonra.

O relato mais antigo sobre Seppuku data do século 11, quando clãs de famílias poderosas lutavam pela supremacia no Japão feudal, porém, o hábito do suicídio nos campos de batalha, para evitar a captura pelas forças inimigas, é, certamente, muito mais antigo.

O corte do abdomên demonstra honra.

O primeiro Harakiri registrado na história data de 1170, quandoMinamoto Tametomo, figura quase lendária do Clã Minamoto, suicidou-se após perder uma batalha contra o também famosoClã Taira.

O ritual do Seppuku nasceu, provavelmente, durante o período das guerras civis, nos séc XV e XVI. Com a unificação final e a pacificação do Japão sob a liderança de Ieyasu Tokugawa(1543-1616), e com o estabelecimento do Xogunato Tokugawa,esse rito passou a não ser oficialmente sustentado. Foi, inclusive, proibido por dois decretos nos anos de 1603 e 1663. Mas a prática continuou a existir. Foi novamente abolida oficialmente no Governo Meiji em 1868.

Seppuku era considerado um privilégio do Samurai ou da nobreza. A história do Japão feudal está recheada de relatos a respeito de inimigos derrotados que eram obrigados a cometerSeppuku pelos seus conquistadores. Isso era considerado uma dádiva, pois o perdedor recebia uma chance de manter a honra.

Se circunstâncias permitissem, o ritual de suicídio, ou seja, o Seppuku, era executado de maneira formal, e era comum ter espectadores. 

Seppuku: Samurai mantem a honra intacta.

O rito do Seppuku era praticado da seguinte forma: O Samurai banhava-se para purificar seu corpo e a sua alma, então dirigia-se ao local de execução, onde se sentava à maneira oriental (Seiza), a seguir vestia umkimono específico para o Seppuku, totalmente branco, depois tomava um Guinomi (copo) de saquê, mas somente dois goles. Antes do ato final, era esperado dele que escrevesse seu poema de morte, uma prática formal da alta classe social japonesa. Então, após ficar de joelhos, ele deveria enfiar sua wakizashi (espada curta) ou um punhal bem afiado, no lado esquerdo do abdômen, e cortá-lo até o lado direito, deixando assim as vísceras expostas para mostrar sua pureza de caráter e no fim, ele deveria puxar a lâmina para cima. O povo japonês acreditava que o coração encontrava-se no ventre, por essa razão, o abdômen era considerado o centro do corpo, das emoções e do espírito. Cortando o ventre, o Samurai estaria literalmente cortando a sua “alma”. Por isso era importante que o corte fosse no abdômen. Essa prática extremamente dolorosa, em cortar o ventre e expor as vísceras, e portanto, o coração, era uma prova da dignidade e honra do Samurai. 

Seppuku era terrivelmente lento e doloroso, uma vez que causava morte por evisceração, e a mesma podia levar horas ou dias. Apesar disso, o Samurai devia mostrar absoluto controle de si mesmo, não podendo dar sinais de dor ou medo. O Seppuku, além disso, significava que o Samurai poderia terminar seus dias com os seus erros apagados e sua reputação intacta.

Kaishakunin: O assistente.

Ao lado dele ficava um amigo ou parente, que servia como uma espécie de assistente — o Kaishakunin — que portava uma espada. Se o Samurai demonstrasse não estar mais suportando a dor, o Kaishakunin dava-lhe o golpe de misericórdia, decepando sua cabeça.

Seria considerada imensa falta de respeito, no entanto, se a cabeça do Samurai rolasse diante de seus parentes, que geralmente também assistiam à execução. A escolha do Kaishakunin é obviamente muito importante. Era necessário que ele conhecesse profundamente o corte“daki-kubi” para que a cabeça ficasse presa ao corpo e não fosse completamente degolada. Isso garantiria que a face fosse escondida e demonstrava seu grande talento com a katana, removendo inteiramente o estigma da decaptação. Assim, o Kaishakunin devia ser um exímio espadachim, pois não poderia falhar em sua atuação. Era uma função considerada honrosa.

Os motivos para o Seppuku eram vários, dentre os quais:

  1. Era praticado como punição. Sendo assim, apenas uma forma de execução.
  2. Cometido como uma forma de extrema lealdade dirigido a um Senhor falecido ou a um marido. Era uma forma rara. Alguns Samurais também se suicidavam ao ver o declínio dos seus Senhores, ou mesmo quando estes morriam, como forma de acompanhá-los eternamente e seguir o preceito de que um Samurai não serve a mais de um daimyo em sua vida.
  3. Cometido como expressão de ultimato em relação à discordância com um Senhor. Em um ato de pura lealdade, o Samurai chega a se matar para chamar a atenção de seu daimyo a algo de errado que ele venha fazendo, advertindo-o.
  4. Cometido em campos de batalhas a fim de se evitar a vergonha de ser capturado pelo inimigo.

Se o daimyo do Samurai fosse derrotado na guerra, e o Samurai não cometesse Seppuku, nenhum outrodaimyo iria contratá-lo. Nessas circunstâncias, ele estaria renunciando publicamente à classe dos Samurais e passaria a ser chamado de Ronin, cujo sentido literal é “homem-onda” pois, tal como as ondas do mar, viveria sem destino certo, normalmente realizando pequenos serviços para os daimyos menos abastados ou ensinando a técnica da luta com espadas a quem se interessasse.

Era costume, entre as famílias de Samurais, ensinar o filho homem, na véspera de ingressar na vida adulta, o modo exato de se praticar o Seppuku. Nem sempre o ritual era seguido à risca com todos os seus detalhes. Em alguns casos extremos, como em campos de batalha, onde não havia tempo para tais preparos, o Samurai abandonava a vida apenas enfiando a espada em sua barriga.

  • Mulheres

O Jigai era uma forma de evitar o estupro.

Seppuku não era uma prática exclusivamente masculina. Como era uma prática Samurai, e algumas mulheres eram Samurais, suas obrigações e conceitos de honra era iguais aos dos homens, portanto, o Seppuku deveria ser cometido para manter a dignidade ou como prova de fidelidade. 

A palavra Jigai (自害 ) significa literalmente “suicídio” em japonês e era usada no japonês arcaico, atualmente, a palavra moderna para este ato é Jisatsu (自杀).

As mulheres pertencentes as famílias Samurai cometiam o suicídio introduzindo a lâmina de uma Tanto (faca) na garganta ou no coração, cortando as artérias com um só golpe.  Alguns afirmam que isso poderia ser feito também com o adorno de cabelo (palitos adornados utilizados para prender o cabelo).

No entanto, ao contrário do que muitos pensam, o suicídio feminino só poderia ser feito com autorização do Senhor, de forma que uma mulher não poderia cometer o suicídio honroso sem prévia permissão.

Jigai: O Suicídio da Mulher Samurai.

Jigai era cuidadosamente ensinado às mulheres quando crianças. Antes de cometer suicídio, as mulheres, muitas vezes, amarravam os tornozelos um ao outro para manter suas pernas unidas, evitando, assim, que na queda, se abrissem deselegantemente, expondo suas partes íntimas.  Isso era feito para que seu corpo fosse encontrado em uma pose digna, apesar das convulsões de um moribundo. O Jigai, no entanto, não se refere exclusivamente a este modo particular de suicídio. O Jigai foi muitas vezes feito para preservar a honra se uma derrota militar era iminente, de modo a evitar o estupro. Exércitos invasores, muitas vezes entravam nas casas para encontrar a dona da casa sentada sozinha, de costas para a porta. Ao aproximar-se dela, iriam descobrir que ela havia terminado sua longa vida antes de chegarem a ela.

Esta é a versão feminina do Seppuku, o ritual de suicídio realizado por Samurais do sexo masculino. OJigai pode ser realizado sozinho, sem a ajuda do Kaishakunin.

~ by dineyinsights on May 1, 2014.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: