Cp 400 – Computador perssoal 400

Ontem estava conversando com um amigo meu e me lembrei do drástico dia em que fomos jogar no cp400 um jogo chamado schok, que é o primeiro da direita para esquerda no computador cp400 dele, o jogo tinha acabado de ser carregado e eu esbarrei no botão de canal e o jogo que demorou praticamente 2 horas para funcionar devido a problema de cabeçote sujo do leitor de k7 sumiu desintegrou-se devido a mudança de canal, não sei o porquê… mas fomos felizes com um cp 400 e eu achei um site onde consegue ser emulado

 

————————————————————

Emulando o CP 400 no MESS

O CP 400 foi um computador pessoal, pra uso doméstico, produzido no Brasil na década de 1980 pela Prológica. Era compatível com o TRS-80 Color Computer da Tandy RadioShack.A segunda versão, o CP 400 Color II, lançado no final de 1985, possuía como características técnicas um microprocessador Motorola 6809E com estrutura interna de 16 bits e externa de 8 bits, frequência de clock de 1,6 MHz, ROM de 16 Kbytes com programa monitor e interpretador Basic, RAM total de 64 Kbytes e vídeo no modo texto de 16 linhas por 32 colunas e no modo gráfico com resolução de 49152 pontos (256×192).O CP 400 Color II tinha um teclado com 59 teclas tipo ASCII incorporado ao gabinete, uma saída de RF para ligação a uma TV e saída para monitor de vídeo composto. Além de saídas para joysticks, porta serial, porta para gravador cassete e suportava cartuchos e controlador de disquetes de 5 1/4.
Sua produção durou pouco devido a chegada do MSX, foi encerrada em 1987, entretanto a diversidade de aplicativos e jogos foi grande. Diversas empresas importaram os jogos do TRS-80 e comercializaram aqui no Brasil, com isso era fácil encontrar cópias “alternativas” dos programas.Hoje, 26 anos depois, podemos utilizar os softwares emuladores para reproduzir o ambiente do CP 400 e assim executar os jogos que foram sucesso na época. Um emulador bem interessante é o MESS (http://www.mess.org/). O MESS é capaz de emular muitos consoles de jogos e sistemas de computador. Este artigo descreve o uso do MESS no sistema Linux.
images (58)
Não testado por min – blog insights insanosPara que um emulador consiga reproduzir o ambiente de um computador antigo, são necessários basicamente dois itens, uma ROM da máquina real e um arquivo imagem de algum dispositivo de armazenamento que o computador antigo suportava, contendo os programas que deseja executar.Estes arquivos, tanto a ROM quanto imagens de programas, são facilmente encontrados pela Internet. Para o CP 400 Color II, os arquivos com as ROMs são cp400bas.rom e cp400dsk.rom, ou, pode utilizar as ROMs do seu equivalente, o TRS-80 Color Computer II (CoCo2), os arquivos com as ROMs são bas12.rom, disk11.rom e extbas11.rom. Procure na Internet e acesse o site “Programas para o CP-400 Color” (http://sites.mpc.com.br/ric/cp400/cocomain.htm).Estes arquivos de ROMs são a reprodução da BIOS da máquina real. Na instalação do MESS em um sistema Linux, os arquivos .rom devem ficar no caminho /usr/share/mess/roms/, em um diretório com um nome que identifique o sistema. Para o CP 400 Color II, os arquivos (cp400bas.rom e cp400dsk.rom) devem ficar em /usr/share/mess/roms/cp400/, e para o TRS-80 Color Computer II, os arquivos (bas12.rom, disk11.rom e extbas11.rom) devem ficar em /usr/share/mess/roms/coco2/.Feito isso o MESS está pronto para ser executado. A sintaxe da linha de comando do MESS é:
mess [sistema] [mídia] [opções]

Se desejar conhecer as opções de linha de comando, execute o MESS com a opção -showusage. A princípio a opção que pode ser útil é a -window, que ativa o modo de janela, senão o MESS será executado em tela cheia. Para conhecer as mídias suportadas em cada sistema, use a opção -listmedia. Os parâmetros de mídia servem para carregar pela linha de comando alguma imagem de um dispositivo de armazenamento, como por exemplo -flop1 jogos.dsk ou -cass jogos.wav. Um exemplo de comando para execução do MESS, emulando o sistema CP 400:

$ mess cp400 -window

Com a execução do MESS, a tela inicial do sistema emulado aparecerá e a partir daí a operação será específica do sistema emulado, no nosso caso o CP 400 Color II (ou CoCo2). Caso não especifique o sistema pela linha de comando, o MESS exibirá um menu para a escolha, de acordo com as ROMs encontradas em /usr/share/mess/roms/.

Tela inicial cp 400
Apesar de ter diversas opções para linha de comando, também é possível operar o MESS através de sua Interface de Usuário (UI). Esta interface é apresentada pressionando a tecla Tab, estando o teclado no modo de emulação parcial. A emulação do teclado pode ser alternada pressionando a tecla ScrLock, entre emulação total e emulação parcial.Algumas teclas de função no MESS são apresentadas a seguir. Estas teclas só tem efeito com o teclado no modo de emulação parcial. Estas são as tarefas padrões destas teclas, é possível personalizar:ScrLock     alterna a emulação do teclado;
Tab         acessa a Interface de Usuário;
P           pausa a emulação;
Esc         sai da emulação (MESS).Para carregar uma imagem de disquete enquanto a emulação está em execução, entre na UI (tecla Tab), escolha o menu File Manager, selecione uma das entradas de disquete e navegue pelo seu HD para encontrar o arquivo imagem. Feito isso a emulação será automaticamente reiniciada com o disquete inserido. No CP 400 e no CoCo2 é possível ter até quatro disquetes inseridos ao mesmo tempo.As instruções a partir daqui são específicas do sistema operacional do CP 400. São os comandos para o interpretador do CP 400.Em uma operação com uso de imagens de disquetes, para listar o conteúdo de um disquete usa-se o comando DIR, para carregar o programa usa-se LOAD, LOADM etc., e para executar usa-se o comando EXEC. Exemplo:DIRSHENANI  BIN  2 B 13
TREKBOER BIN  2 B 13
SANCTUN  TRD  2 B 13
CALIXTO  TRD  2 B 13
SEAQUEST TRD  2 B 13
OK
LOADM “CALIXTO.TRD”
OK
EXEC

Quando há carregado mais de um disquete, é necessário especificar a unidade, por exemplo DIR 0, DIR 1 lista o conteúdo, LOADM “CALIXTO.TRD:1” carrega o programa da segunda unidade. Veja:

DIR 1

SHENANI  BIN  2 B 13
TREKBOER BIN  2 B 13
SANCTUN  TRD  2 B 13
CALIXTO  TRD  2 B 13
SEAQUEST TRD  2 B 13
OK
LOADM “CALIXTO.TRD:1”
OK
EXEC

Indo além, para apagar, copiar ou renomear um arquivo de programa usa-se KILL, COPY TO ou RENAME TO. Exemplos:

KILL “SHENANI.BIN”

COPY “SHENANI.BIN:1” TO “SHENANI.BIN:0”

RENAME “SANCTUN.TRD” TO “BLKSANC.TRD”

Também pela Internet é possível encontrar alguns documentos para operação do CP 400 Color II (Color Basic, Extended Color Basic e Color Disk Basic). O site “Color Computer stuff” (http://www.cs.unc.edu/~yakowenk/coco.html) é um bom ponto de partida.

Consulte a documentação do MESS para obter mais informações sobre a linha de comando e a interface de usuário.

O joguinho primeiro da direita pra esquerda o shock vixi, meus amigos

~ by dineyinsights on December 27, 2013.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: